40 dias pós parto

domingo, 6 de setembro de 2015
postado por Tatiane K.

Esses 40 dias são de descobertas, medos, recuperação e muito sono. São dias inesquecíveis, uma vida nova que muda para sempre.

Vou falar da minha barriga, sei que é um dúvida de todas as mulheres de como será a barriga pós parto e a sua recuperação. Como disse no post "Ganho de peso durante a gestação" eu engordei 6,6 kg durante a gestação de 8 meses. A Lara nasceu com 36 semanas.

Depois do nascimento da Lara fiquei com uma barriga de grávida de 6 meses, só com uma diferença, mole. Apertava o dedo indicador e ela afundava, flácida. Não fiz registro desse momento, mas a minha barriga quando saí da maternidade era igual da Kate Middleton de quando ela saiu da maternidade, assim:


Tinha a sensação que os órgãos estavam soltos por dentro. Tive a necessidade de colocar uma cinta no dia seguinte do parto. Me sentia segura e que os órgãos estavam voltando para os seus lugares.

Como não tive nenhum ponto sequer, a episiotomia é coisa do passado, é um percentual muito baixo de mulheres que precisa desse procedimento. No meu caso, eu não deixei fazer e também não teve laceração. Então, logo depois do parto eu estava "pulando". Meu marido mandava eu ficar quieta, mas a adrenalina era tão grande de ver a nossa Lara que nem me importava com a minha recuperação. Não verdade, eu não sentia nenhuma dor, nada. Estava perfeitamente bem.

Segundo dia pós parto os seios começou a crescer, lembro que olhei para eles e levei um susto, aumentou de uma hora para outra. Assim que cheguei em casa tive usar a bomba Medela Swing para fazer a ordenha antes que fosse tarde, temia a mastite. Um conselho, preparem-se na gestação para a amamentação, é um desafio ainda maior que o parto. Eu me preparei como disse no post "Preparação para amamentação durante a gestação", quando chegou a hora de colocar em prática fiquei com muitas dúvidas e procurei auxílio no banco de leite da Maternidade Darcy Vargas. Me ajudaram e comecei a doação de leite, assunto para outro post.

Na primeira semana eu dormi poucas horas. Depois do 5° dia sentia que um trator tinha passado por cima de mim, doía tudo. Uma hora de sono parecia que tinha dormido uma noite toda e estava com energia novamente para essa aventura de ser mãe. Na verdade, eu não conseguia me desligar. Queria vigiar a Lara todo segundo. Na segunda semana já consegui dormir mais e pouco a pouco fui recuperando.

Oito dias pós parto me consultei com nutricionista Fernanda Neckel para ela elaborar um cardápio pós parto. Pedi ajuda para a suplementação de vitaminas e uma alimentação ideal para a amamentação. Fome de leão que praticamente não senti durante a gestação comecei a sentir no pós parto. Cada mamada eu ia assaltar a geladeira. Muitos assaltos na geladeira na madrugada, agora parei  de visitar a geladeira a noite.

Neste dia da consulta com a Nutricionista, me pesei e estava com o mesmo peso antes de engravidar. Claro, com a barriga de uns 3 ou 4 meses de gravidez e molenga. No dia seguinte fiz o registro da barriga:



Um mês depois, 40 dias pós parto a barriga já reduziu bastante, mas ainda está flácida. Minha meta é voltar com o corpo de antes 6 meses pós parto. Tudo no seu tempo.



Não tive um puerpério que toda mãe merecer ter. Primeiro fato, foi uma pediatra considerada a melhor de Joinville (pra mim é a pior) passar um falso diagnóstico de uma doença grave para a Lara, Ictiose Lamelar Congênita. Na verdade, ela mal examinou, pesquisou no Google algo que não tinha nada haver e passou para a gente. Vivemos uma semana de terror. Pagamos uma consulta com um dermatologista e era apenas Dermatite Seborreica do Recém Nascido. Uma simples limpeza com vaselina manipulada foi resolvida.

Outro erro médico, pra mim é um erro grave fazer uma curetagem mal feita e deixar restos de placentas no útero. Conforme falei no Relato do Meu Parto, o obstetra fez uma curetagem. 35 dias pós parto percebi que não estava bem. Começou mais 3 semanas dificieis de negligência no atendimento e desespero. Farei um post detalhado sobre esse caso.

Apesar de tudo isso, não tive depressão pós parto. A Lara alegra meus dias e aliviava a minha dor de todo o tormento que estava vivendo. Mais uma superação e aprendizado!

1 comentários:

  1. Bom dia! Estou amando seu blog. Sobre a barriguinha, nas três cirurgias que precisei fazer, (uma de mioma), Usei cinta assim que a anestesia passou. Recomendo a todo mundo, mas, ninguém me escuta, rsrsrsr

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...