Gravidez: Um momento de oportunidades!

segunda-feira, 2 de novembro de 2015
postado por Tatiane K.

Mais um texto lindo da Mãe, Doula e Educadora Perinatal Eloiza.

Certamente, a gestação é um período da vida que nos impõe muitas mudanças.
Primeiro precisamos digerir a informação, contar aos familiares e ainda assim não nos sentimos grávidas. Pode haver enjoo, mal-humor, sonolência, fome incontrolável, azia, enfim vários sintomas para mostrar que algo está acontecendo. O útero percebe a implantação do óvulo fecundado como um corpo estranho e tenta eliminá-lo até que a fixação aconteça e assim os sintomas desagradáveis acabam, na maioria das gestantes.

Se está grávida vai fazer enxoval certo? Pois bem, comece pelos livros!

Mas não os tradicionais “ O que esperar quando se está esperando” ou “A vida do bebê”, ou ainda revistas que trazem apenas conteúdos relacionados ao mundo moderno, ao consumismo, que ensinem a escolher o melhor dia de nascimento para que a festa do primeiro aninho caia no sábado, e não elucidem de fato do que se trata o nascimento humano. Existem livros excelentes que trazem muita informação pertinente, desde a fisiologia da gestação e parto, amamentação, relatos de partos, vias de parto, até apoio psicológico.

Além dos livros, uma conversa com pessoas mais velhas da família costuma ser animadora. Há mais ou menos duas gerações as mulheres saíram de casa e começaram a dar a luz no hospital, portanto se você tem avós é bem possível que elas contem seus partos domiciliares com parteira que chegava apenas para aparar o bebê!

Desde que perdemos a sabedoria milenar da parturição, por conta das muitas transformações sociais, faz-se necessário estudar para parir. Não faz sentido algum estudar por que parto é um evento fisiológico, é como se tivesse que estudar antes de fazer xixi para saber como o xixi se forma e por onde ele sai, qual o estímulo pra que isso aconteça e o que pode dar errado se não conseguir fazer o xixi...absurdo certo?

Pois para parir é necessário estudar, e muito!

Acontece que quando as parteiras saíram de cena e as mulheres passaram a ser assistidas por médicos, o parto deixou de ser fisiológico e passou a ser visto como patologia, doença. As mulheres perdem a autonomia, sua vontade não importa mais, o médico passa a ser o centro da assistência obstétrica e as mulheres entregam seus corpos e seus bebês como se não tivessem responsabilidade alguma sobre o que está acontecendo.

Por isso os grupos de apoio à gestação e parto são ótimos para trocar informações. Saímos mais fortalecidos quando encontramos pessoas falando a mesma língua que a gente. 

A gestação é o momento mais oportuno para cuidar da saúde. Hora de rever o que se come, quanto se dorme, procurar atividades ao ar livre, conectar-se com seu corpo. Um corpo consciente é um corpo saudável!

Aprenda a confiar na vida, no seu bebê e na sua capacidade de gestar, parir e amamentar sua cria.

Eloiza Fernandes Giraldi
Mãe, Doula e Educadora Perinatal <3
Gestativa - Grupo de apoio à gestação, parto e puerpério - encontros mensais no Sesc
E-mail - eloizafernandes@yahoo.com.br
Telefones - 47 31219967 / 47 9946 0606

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...